segunda-feira, 31 de março de 2014

Pessoas com uma mentalidade desbravadora e divertida como a tua e a do Saimon, eu espero ter por perto até as últimas etapas de oxidação destas células adubadas pelo fast food.
Demorei para poder amadurecer a ponto de conseguir retornar ao caminho da evolução emocional, aquele que nos torna pessoas queridas e procuradas pela simpatia que exercem, e por isto mesmo, pela empatia que dominam.
Mais uma vez, com a chantagem emocional que me é característica, eu lhe mando lembranças saudosas de quem possui um caráter tendencioso, mas que foi atenuado em sua natureza bélica por pessoas como você, o pastor, Saimon, Lenon, e demais camaradas cujos determinismos sincronizaram com o meu em determinados momentos.
Para ter uma perspectiva de futuro sendo chamado de tio pelos filhos do Saimon, e quiça seus, se os tiver, estou saindo daquela minha condiçao patologica de desempregado, meu caro.
Estou estagiando, faz três meses, como arte finalista em uma agência de publicidade, ajudando(quando posso) a produzir alguma arte conceitual, coisa que fui internalizar de forma completa aqui na propaganda. Arte conceitual, para mim, eram aqueles panfletos do construtivismo russo, e era só... bem, até as topeiras veem a luz, afinal, por vezes, cavam seus buracos para cima.
Mas na maioria das vezes apenas finalizo os anuncios, panfletos e folderes em seus devidos formatos.
Esta sendo prazeiroso.
Gostaria de algumas linhas com notícias suas.

Grande abraço!

2 comentários:

Pistol disse...

Grande Gabriel!
Somente depois de meses vim notar que aqui passou alguém!
Estava tudo muito corrido, mas agora me comprometo a informar-lhe sobre o que ando fazendo, sem rodeios e com mais regularidade. Logo coloco algo do meu tcc por aqui, uma intensa e bela viagem! hahahha
É bom ter notícias tuas!
Abraço!!

Carelli disse...

Adoraria ler um pouco do seu tcc!
também estou fazendo o meu agora, e gostaria de lhe mostrar alguns trechos

mande notícias mesmo,
ontem passei na casa do pastor e
fumei um relembrando nossas bebedeiras

abraço